Economia em Cosenza, receios da ANCE pela queda dos investimentos

Os construtores Bruzi estão preocupados. Durante a assembleia nacional da ANCE realizada em Roma nos últimos dias, constatou-se que os investimentos em 2024 fecharão com uma queda de 7,4% em relação ao ano passado.
«A perda de certezas – comenta o vice-presidente Ance Giovan Battista Perciaccante que também é presidente da Confindustria Cosenza – está a causar um clima de preocupação que mina a confiança dos empresários.” As incertezas dizem respeito ao superbónus, onde estão em risco 7 milhões de empregos, ao alarme salarial e de segurança no trabalho, ao decreto de poupança doméstica e à falta de concorrência no mercado de obras públicas. «Para superar estas incertezas» sublinha Perciaccante «devemos planear a tempo e construir um projeto para o crescimento de amanhã que terá que lidar com mobilidade, conexão, sustentabilidade, inclusão e serviços pessoais e que, ao mesmo tempo, parte de uma visão para nossas cidades que diz respeito à eficiência energética e à segurança dos edifícios, à organização do território, a uma rede cada vez mais eficiente de infra-estruturas materiais e imateriais”.
O presidente da Ance Cosenza, Giuseppe Galianoem vez disso, mostra preocupação com as infraestruturas e reflete sobre o facto de as distâncias entre os locais de vida e de trabalho serem cada vez mais medidas em tempos de viagem.

Felipe Costa