Ferrari triunfa em Mônaco: Leclerc vence, Sainz em terceiro

A terceira vez é a boa hora. Charles Leclerc finalmente triunfa em sua casa e assume o Grande Prêmio de Mônaco como seu, à frente da McLaren de Oscar Piastri e da outra Ferrari de Carlos Sainz. Largando da pole position – como já havia acontecido com ele em 2021 e 2022 – sÀs vezes, Leclerc consegue cruzar a linha de chegada primeiro sob a bandeira quadriculada, naquela que é a sexta vitória de sua carreira, interrompendo um jejum de quase dois anos (Áustria 2022 o mais recente sucesso). Primeira vitória da temporada do monegasco, a segunda da Ferrari, que com o terceiro lugar de Sainz conquistou pontos importantes na perspectiva dos Construtores e que poderiam ter sido perdidos devido à bandeira vermelha que interrompeu a corrida poucos metros após a largada, com o espanhol que foi obrigado a parar o carro devido a um furo. Parada forçada da corrida ocorrida na primeira volta, devido ao acidente envolvendo a Red Bull de Sergio Perez e as Haas de Kevin Magnussen e Nico Hulkenberg, com o carro do mexicano extremamente danificado e obviamente forçado a abandonar junto com os dos outros dois. A partir do reinício que ocorreu com a ordem original do grid, as duas Ferraris conseguiram percorrer todo o percurso sem fazer pit stops, com a outra McLaren de Lando Norris terminando na quarta posição. Seguem-se as Mercedes de George Russell e Lewis Hamilton, em quinto e sétimo lugares respectivamente, separadas pela Red Bull de Max Verstappen que termina apenas em sexto, enquanto Yuki Tsunoda (Racing Bulls), Alexander Albon (Williams) e Pierre Gasly (Alpine) levam os últimos pontos disponíveis no final dos dez primeiros.

Leclerc comovido: “Alegria indescritível, estava pensando no meu pai”

«Não há palavras para explicar a minha alegria. É uma corrida muito difícil, como prova o facto de ter tentado duas vezes e não ter conseguido vencer. Esta é a corrida que me fez sonhar em ser piloto. Nas últimas 15 voltas não pensei em pilotar, mas apenas no meu pai (que faleceu em 2017, ed.), porque esse era o nosso sonho.” Assim, Charles Leclerc se emocionou, após a vitória em Mônaco. «Fiz uma corrida cuidadosa, mas nas últimas voltas consegui forçar um pouco, porque a Ferrari estava perfeita. Tenho de agradecer à equipa que me deu um carro fantástico e ao público que sempre me apoiou.”

Felipe Costa