Guia completo do IRPEF 2024 para colaboradores: consulte faixas, gratificações e impostos

Guia completo do IRPEF 2024 para colaboradores: alíquotas, gratificações e impostos.

O ano de 2024 traz consigo mudanças importantes para o IRPEF, o Imposto de Renda Pessoa Física. A reforma, lançada pelo Governo Meloni, visa simplificar o sistema fiscal, reduzir a carga fiscal para os rendimentos médio-baixos e aumentar a equidade.

Este guia completo traz um panorama detalhado das novas alíquotas, faixas de rendimento, ausência de área tributária, deduções e tratamento complementar, com exemplos concretos e tabelas para facilitar o entendimento das novas regras.

Os novos recursos introduzidos para 2024:

  • O primeiro escalão de rendimentos foi alargado de 15 mil euros para 28 mil euros, com uma taxa de 23%.
  • Aumento da área isenta de tributação para funcionários:

    • A área isenta de tributação para os trabalhadores foi elevada para 8.500 euros, em linha com o já previsto para os reformados.
  • Ajuste de deduções e tratamento complementar:

    • As deduções por trabalho dos empregados foram modificadas para adaptá-las à nova área isenta de tributação.
    • O tratamento complementar, o bónus Renzi de 100 euros na folha de vencimento, está confirmado para 2024.
  • Cálculo do IRPEF 2024:

    O cálculo do IRPEF 2024 segue as mesmas regras de 2023, com algumas alterações devido às novas funcionalidades introduzidas. Para calcular o imposto devido, você precisa de:

    1. Determine o seu rendimento tributável:

    • Subtraia as despesas dedutíveis da receita bruta, como contribuições previdenciárias e previdenciárias.

    2. Aplicar alíquotas de IRPEF:

    • 23% até 28 mil euros;
    • 35% de 28.001 a 50.000 euros;
    • 43% acima de 50 mil euros.

    3. Subtraia as deduções fiscais:

    • Dedução por trabalho de funcionário;
    • Deduções para familiares dependentes;
    • Deduções para despesas médicas;
    • Deduções de juros hipotecários;
    • etc.

    Exemplo de cálculo:

    Um trabalhador com rendimento bruto de 30.000 euros pagará um IRPEF de:

    • 23% sobre 28.000 euros = 6.440 euros;
    • 35% sobre 2.000 euros (30.000 – 28.000) = 700 euros.

    IRPEF total: 6.440 euros + 700 euros = 7.140 euros.

    Tabela de resumo:

    Felipe Costa