Inteligência artificial, fala-se em Catanzaro. Greco: “Um bilhão em investimentos, Itália atrás”

«Demos orientações gerais em assunto de inteligência artificial e viu-se que é um programa de investimentos muito grandes, tanto que o presidente Meloni anunciou um bilhão em investimentos que se tornará três graças aos multiplicadores privados. Estes valores somam-se aos 800 milhões de financiamento para spin-offs e start-ups. São investimentos que a Itália nunca fez nesta área. São números importantes que são disponibilizados para a competitividade do país.”

Ele disse isso Gianluigi Grecoprofessor da Universidade da Calábria e responsável pela força-tarefa nacional criada pelo Governo Meloni emInteligência artificialtema que estará no centro do G7 sob a presidência italiana, falando com jornalistas em Catanzaro à margem de uma iniciativa promovida porAssociação de Esposas de Médicos (Ammi). Greco observou como «A Itália está entre os últimos da Europa em competências digitais básicas” e como “é importante trabalhar o conhecimento digital nas escolas. Imediatamente após as competências e imediatamente após a escola – acrescentou – surge a capacidade das instituições de definirem orientações claras e precisas e de regularem este processo. A Europa, no entanto, está muito à frente neste sector. Na verdade, foi recentemente adoptado o AI Act, o regulamento que nos torna a todos mais seguros porque coloca os nossos valores no centro dos princípios da disciplina da Inteligência Artificial. Não serão bloqueadas tecnologias, mas sim aquelas aplicações que consideramos inaceitáveis ​​para os nossos princípios de liberdade individual. Um regulamento que não bloqueie a competitividade e a investigação e que preveja uma marca de certificação em IA.”

Felipe Costa