Morcegos e pedras na praia contra jogadores do Crotone: sete ultras reportados pelos digos

Na tarde do dia 8 de abril, oito jogadores da equipa de futebol de Crotone, três deles acompanhados dos respetivos companheiros, passavam um momento de relaxamento numa das enseadas situadas nas imediações do parque arqueológico Capo Colonna.

Nesta ocasião, aos acima mencionados juntaram-se alguns ultras dos torcedores do FC Crotone que, após terem atirado pedras neles, e depois ameaçados e espancados com porretes, ordenaram que abandonassem imediatamente a praia, devido aos resultados negativos obtidos pela seleção pitagórica de futebol. Portanto, para evitar maiores consequências, os jogadores de futebol e as mulheres presentes dirigiram-se rapidamente em direção aos carros e abandonaram o local do ataque.

As vítimas abstiveram-se de apresentar queixas formais, provavelmente por receio de serem alvo de novos ataques, mas os Digos da Sede da Polícia prosseguiram, no entanto, com uma minuciosa actividade de investigação para identificar os autores da “expedição punitiva”.

As investigações permitiram identificar sete pessoas, pertencentes ao chamado “núcleo duro” da torcida crotone, que foram denunciadasn estado de liberdade ao Ministério Público do Tribunal de Crotone pelo crime de violência privada agravada, cometido em cumplicidade.

Felipe Costa