Oriente Médio, a imagem “Todos os olhos em Rafah” criada com IA se torna viral nas redes sociais

Fileiras organizadas de tendas estendem-se ao longe por um terreno empoeirado cercado por montanhas. No centro, estruturas brancas que compõem as palavras “Todos os olhos voltados para Rafah”, todos os olhos voltados para Rafah. A imagem – que se acredita ter sido gerada com a IA – estabeleceu o recorde de compartilhamentos no Instagram, onde mais de 44 milhões de pessoas adicionaram o post às suas histórias. Uma forma de ativismo social que surge após o massacre causado por um ataque israelense na noite de domingo em um acampamento na zona sul da Faixa.

O massacre causou uma onda de indignação e reacendeu o apoio aos palestinos nas redes sociais: “Todos os olhos voltados para Rafah” foi compartilhado por celebridades, políticos, mas também por simples usuários em todo o mundo e também na Itália. A sentença – segundo a mídia internacional – foi pronunciada por Rik Peeperkorn, representante da OMS em Gaza e na Cisjordânia, em fevereiro. Enquanto Gaza se preparava para uma extensão da invasão terrestre de Israel, o funcionário da ONU declarou: “Todos os olhos estão voltados para Rafah”.

A imagem viral tem uma assinatura na parte inferior que aponta para a conta de um usuário chamado “Chaa” no Instagram. E segundo especialistas, seria uma das primeiras obras de ativismo viral criadas pela inteligência artificial. E junto com os milhões de compartilhamentos, trouxe consigo críticas ao Meta, acusado desde o início da guerra de censurar imagens dos ataques a Gaza, limitando sua difusão ou escondendo-as atrás de avisos de conteúdo sensível.

Matt Navarra, consultor de mídia social e analista do setor, disse à NBC News que a imagem poderia ser uma forma de os ativistas compartilharem sua mensagem, seguindo as regras das plataformas de mídia social: “A imagem provavelmente está contornando parte do controle automatizado no plataforma, porque é uma imagem gerada por IA e não há nada que seja extremamente perigoso ou controverso.”

Felipe Costa