Pizzo, o último quilômetro da antiga Nave: o histórico local à beira-mar demolido

A demolição do antigo restaurante “La Nave”, iniciada esta manhã, representa um exemplo e um alerta para o combate às atividades ilegais. Para o Município, em particular, constitui um passo importante no combate à construção ilegal; e o prefeito, Sérgio Pittito, garante que “o sulco já está traçado”. Ele já havia demonstrado isso durante a campanha eleitoral e agora está colocando em prática. Assim, o Município de Pizzo, a Agência Estadual de Propriedade e a Capitania dos Portos, que sempre estiveram alinhados no objetivo de restabelecer a legalidade, estão agora prontos para devolver à comunidade espaços que foram indevidamente retirados.

Apesar da sua importância “histórica” local, o antigo restaurante foi confiscado em 2017 pela Guarda Costeira e pelo gabinete marítimo local, devido à sua falta de cumprimento das concessões e licenças de construção do Estado, bem como ocupação ilegal de terras do Estado. Mas desde esta manhã o Estado recuperou o controlo da área patrimonial do Estado e os representantes institucionais quiseram fazê-lo de forma oficial e profissional, assistindo ao primeiro acto, o mais significativo: a primeira intervenção dos bulldozers, o mais incisivo”. sinal”. Entre a emoção dos proprietários e o respeito institucional, a presença e o profissionalismo das autoridades enviaram uma mensagem forte e decisiva: “O Estado está aqui hoje”, como destacou o prefeito Pititto. Em suma, a presença dos dirigentes da Polícia, juntamente com o Prefeito, Paulo Giovanni Grieco e ao Ministério Público Camilo Falvo, como testemunhas da vigilância e da aplicação da lei, como prioridades fundamentais para garantir a justiça.

Felipe Costa