Primeiro ele o admirou em um cartaz no quartinho, agora bate nele: o carrasco de Djokovic. Este é quem é Luca Nardi, de 20 anos

Já faz um tempo – mas não tanto – desde que o jovem de 20 anos Lucas Nardium tenista profissional, levantando o nariz, pôde admirar o pôster de seu ídolo: Nole Djokovic. Um mito, inatingível. Quase como Diego Armando Maradona, o outro “mais forte de sempre” do atleta que apagará 21 velinhas no dia 6 de agosto e que (também) torce pelo Nápoles (assim como é louco por basquetebol e por Lebron James). Bem como para o canibal sérvio. Mas isso foi antes… hoje à noite. Porque tudo mudou há algumas horas. A partir de algumas horas aquele grande pôster com Nole em exibição só se tornará um legado infantil. E talvez a foto do feito colossal realizado por Nardi a a substitua Poços Indianos, o prestigiado Master 1000. O que, por assim dizer, deveria ter restaurado a reputação de injogável a Djokovic após a queima do Aberto da Austrália (fatalidade: contra o outro azul – e que azul – Jannik Sinner, que graças ao seu um compatriota pode seriamente conquistar a posição de número um no mundo). Sim, porque Luca Nardi fez muito bem, vencendo o líder do ranking ATP em três sets. Já estava claro que ele estava predestinado há seis anos, quando, aos 14 anos, se tornou o tenista mais jovem a ganhar pontos ATP. Seu sonho é participar de Wimbledon e, com o tempo, vencer um torneio de Grand Slam. Bom, o caminho ainda é longo, mas na noite americana ele “conseguiu” seu terceiro sonho: bater aquele pôster maravilhoso em seu quarto. Só que desta vez ele estava em carne e osso.

Felipe Costa