Uma sombra “sinistra” sobre a Região, o factor Stasi paira sobre a votação dos próximos anos. E ele comemora… com tagliatelle da mãe Lídia VÍDEO

Há uma sombra “sinistra” que se alonga nas próximas Regionais. Sejamos claros, a votação está tão distante (em 2026, à luz da eleição do Olho em outubro de 2021) que falar de concorrência hoje é prematuro. Mas sabemos, especialmente aqueles que “perseguem” (neste caso o centro-esquerda) que precisam de avançar no tempo. E então subestime o fenômeno Flávio Stasi poderia ser uma ajuda para a competição. O primeiro teste de força, ainda que indirecto, com os líderes de centro-direita (o Presidente da Região saiu pessoalmente ao terreno para defender a causa da Pasqualina Straface) foi vencida e o próprio novo prefeito de Corigliano Rossano tirou algumas pedrinhas do sapato. “Foi ele, certamente não eu, quem traiu o seu papel institucional para se tornar secretário do partido”, disse Stasi, referindo-se a Occhiuto. Então ele mergulhou – literalmente – entre seu povo. Muitas, muitas pessoas comuns, familiares, amigos, apoiadores, vereadores e vereadores cessantes. Poucos rostos de “festa”. Ele encobriu, ou melhor, rejeitou veementemente o tema das próximas eleições regionais e não só porque o horizonte é tão amplo (dois anos e meio) que desencoraja qualquer hipótese: na base está o desejo de não trair o eleitorado saltando do barco antes que ele chegue ao porto do décimo ano como prefeito da tão criticada cidade única. E a centro-esquerda? Ele é cauteloso. Muito cauteloso. Tanto Iacucci (presente em Corigliano Rossano e muito crítico do Partido Democrata) como outros representantes não foram longe demais, lembrando a necessidade de se encontrarem em coligação antes de lançar a corrida eleitoral de 2026 propondo nomes. Mas a Stasi é um factor, sem dúvida. E subestimá-lo, tanto para um lado como para o outro, pode ser um risco. Nesse ínterim, ele recomeça a partir das cinco. Como os anos já passados ​​como primeiro inquilino do Palazzo Bianchi. E ele recomeça de casa, porque a mãe Lidia Gradilone preparou para ele tagliatelle de palha e feno com creme e presunto. Seu prato de massa favorito. Complete com um sapato final para dar mais sabor à vitória.

Felipe Costa