Visconde de Mauá com barreiras para impedir o coronavírus

Salão do Pinhão, em Mauá, será virtual
11/05/2020
Resende libera geral em meio à pandemia
09/06/2020
Mostrar tudo

Visconde de Mauá com barreiras para impedir o coronavírus

Devido à pandemia do coronavírus, várias barreiras sanitárias estão em andamento na região de Visconde de Mauá. Nota divulgada pela Prefeitura de Bocaina de Minas informa que essas barreiras serão montadas na sede do município, Mirantão, Santo Antônio do Rio Grande, Maringá de Minas, Ponte dos Cachorros e no Vale de Santa Clara. Essas barreiras já começam na Estrada Parque, que liga a Via Dutra à região.
As cidades de Barra Mansa e Volta Redonda são as que registram maior número de casos no Sul Fluminense, tendo ocorrido 22 mortes na primeira, até este domingo, (07/06), com 239 casos confirmados, nove pacientes internados e 150 curados. Já em Volta Redonda, segundo o prefeito Samuca Silva, nesta segunda-feira (08/06)o número de óbitos era de 43, em quase 3.500 casos diagnosticados. Há leitos disponíveis para acolher os infectados, nas duas cidades. 

A pandemia vem causando problemas às administrações dos municípios, alguns atribuindo à doença o atraso no pagamento de salários dos servidores. A boa notícia é que os hospitais da região ainda possuem leitos disponíveis, estando o hospital de campanha do estádio Raulino de Oliveira com apenas 10% dos leitos ocupados.

Como o turismo é uma das principais atividades do comércio da região, hotéis e pousadas estão com muita disponibilidade, até porque as pessoas evitam a região, que recebe muitos visitantes de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, que são os estados com grandes registros de infectados, percentualmente só abaixo do estado do Amazonas, onde a situação é bem grave e não há disponibilidade de leitos e hospitais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *