Grande estiagem provoca queimadas nas matas do Sudeste

Inscrição para Educação no Campo termina em 31 de agosto, na UnB
28/08/2017
Eco Encontro 4×4 Off Road será em São Lourenço, Minas
06/09/2017
Mostrar tudo

Grande estiagem provoca queimadas nas matas do Sudeste

Grande estiagem provoca queimadas nas matas do Sudesteimag01

Quem presta atenção na previsão do tempo já sabe que grande área do país está sob um clima intensamente seco. A ilustração da página do Climatempo na Internet (ao lado) mostra esta situação que abrange o Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, onde se localiza a Serra da Mantiqueira.

Os médicos alertam para os cuidados especiais com a saúde em regiões de baixa umidade relativa do ar. E os especialistas em Defesa Civil chamam a atenção para os perigos de incêndios florestais. A Porteira do Mato flagrou vários focos de incêndio às margens da Rodovia Presidente Dutra, nas proximidades do KM imag02282, em Barra Mansa, nesse domingo, três de setembro. Quem percorre uma rodovia ou mesmo estradas interiores pode constatar as queimadas nas montanhas.

Em entrevista à TV Integração, no Triângulo Mineiro, o diretor de Defesa Civil e coordenador da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec), de Uberlândia,  capitão João Batista Afonso, explicou que grande parte dos incêndios florestais é provocada pela ação humana. Ele disse que os incêndios podem ocorrer por causas naturais, pela concentração de calor devido a cacos de vidro, mas a maioria ocorre quando alguém põe fogo em determinada área, perde o controle e as chamas se alastram para áreas maiores. De janeiro a julho deste ano, o Corpo de Bombeiros de Uberlândia registrou 129 incêndios na cidade em reservas ambientais, em proximidades de áreas de conservação e em terrenos rurais.

O portal ambientes.ambientebrasil.com.br divulga informações de como evitar os incêndios:

l – Fazer queimadas somente com autorização do Ibama e de forma controlada, com a construção de aceiros – barreiras que impedem a propagação das chamas. O aceiro pode ser feito em forma de vala ou limpeza do terreno de modo a obstruir a passagem do fogo;

2- Apagar com água o resto do fogo em acampamentos para evitar que o vento leve as brasas para a mata, causando incêndios;

3 – Não jogar pontas de cigarro acesas próxima a qualquer tipo de vegetação;

4 – Está proibido o uso de fogo em áreas de reservas ecológicas, preservação permanente e parques florestais.

Segundo informações do  Ministério do Meio Ambiente, no ano de 2016, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) registrou mais de 53 mil focos de incêndio no Brasil, 65% a mais do que em 2015.

 

Fontes: www.brasil.gov.br/meio-ambiente; ambientes.ambientebrasil.com.br; www.climatempo.com.br; g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *