Acidente no 107 em Crotone: Teresa Greco, mãe de uma das vítimas, também morreu depois de um mês

Subiu para quatro o número de vítimas do acidente rodoviário ocorrido no dia 25 de fevereiro na rodovia estadual 107. Inicialmente, duas de Crotone, Piero Riolo, 43 anos e Lorenza Aloísio, 33 anos, morreu na hora. Posteriormente, depois de quase um mês, uma das mulheres feridas também desapareceuAlba Corigliano, 31 anos, residente em Rocca di Neto. Exatamente um mês depois, infelizmente, ela também faleceu Teresa Grego, 53 anos, mãe de Alba Corigliano. Ela também estava internada em estado crítico desde o acidente ocorrido em 25 de fevereiro, no hospital Pugliese Ciaccio, em Catanzaro. A senhora Greco viajava em um Volkswagen Golf, seguindo em direção oposta ao Grande Punto, a bordo dos quais estavam Piero e Lorenza, dois dançarinos caribenhos que voltavam de uma competição a Crotone e morreram instantaneamente.

A colisão, cuja dinâmica está sendo investigada pela polícia de trânsito, ocorreu nos arredores de Crotone, pouco depois das 17h de domingo, 25 de fevereiro. Alba e sua mãe Teresa voltavam para Rocca di Neto, onde moravam. Após o acidente, as duas mulheres ficaram presas no carro e foram liberadas pelos bombeiros. O seu estado imediatamente se tornou crítico e Teresa Greco foi operada em Crotone antes de ser transferida para o hospital Catanzaro juntamente com a filha. A partir daquele momento eles permaneceram na terapia intensiva sem nunca recuperar a consciência. Alba Corigliano faleceu no dia 21 de março. Foi um acidente terrível, o da SS107, que causou a perda de quatro vidas e chocou duas comunidades.

Felipe Costa