Kiev acusa: “Russos decapitaram um soldado ucraniano”

«Novas provas terríveis da política criminosa da Rússia, que visa a destruição dos ucranianos. Recebemos informações que Os comandantes russos deram ordens para não capturar os soldados ucranianos, mas matá-los com crueldade desumana, por decapitação. A decapitação de um defensor ucraniano foi registada na região de Donetsk.” O procurador-geral ucraniano Andriy Kostin relata isso no X. “Esta é uma barbárie terrível que não tem lugar no século XXI e mais uma prova de que os crimes de guerra cometidos pelo agressor não são incidentes isolados, mas uma estratégia planeada do regime russo.”

De acordo com um comunicado do Ministério Público ucraniano, a ordem para decapitar os soldados de Kiev foi dada pelos “chefes de uma das divisões das forças de ocupação da Federação Russa no distrito de Volnova, na região de Donetsk”. Segundo o Ministério Público, durante o reconhecimento aéreo numa das posições de combate na região de Donetsk, o exército ucraniano descobriu um veículo blindado danificado das Forças de Defesa da Ucrânia. Nela estava a cabeça decepada de um soldado ucraniano.

O promotor Kostin publicou a imagem censurada que mostra o veículo ucraniano com a cabeça decepada no capô. “Estas ordens criminosas foram dadas ao nível da liderança do batalhão e da companhia das tropas ocupantes”, sublinhou na sua mensagem. «Não vamos deixar estes crimes ficarem impunes. Apelo a todo o mundo civilizado para isolar e punir o país terrorista.” Ao relatar a notícia, o portal RBC-Ucrânia lembra que há algumas semanas Kostin informou que as agências policiais ucranianas estavam investigando 61 execuções de prisioneiros de guerra ucranianos cometidas pelos russos.

Felipe Costa