Massacre em Moscou, investigadores russos: “Atacantes financiados pela Ucrânia”. EUA: “Pura propaganda”

O Comitê de Investigação Russo disse que a investigação sobre o massacre da Prefeitura de Crocus revelou que os autores do ataque receberam «somas significativas de dinheiro e criptomoedas da Ucrânia que foram usadas para preparar o ataque”. O Comité de Investigação Russo disse também ter detido uma pessoa acusada de estar envolvida no financiamento dos terroristas que atacaram a Câmara Municipal de Crocus, com dinheiro que a mesma fonte disse vir da Ucrânia.

«Acusar a Ucrânia, os EUA ou quem mais se adequa à narrativa do Kremlin é pura propaganda» respondeu o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional americano, John Kirby num briefing com um pequeno grupo de jornalistas reiterando que “a única pessoa responsável pelo ataque a Moscovo é o ISIS” e que os Estados Unidos partilharam informações sobre um possível ataque com a Rússia.

Enquanto isso, o presidente russo Vladímir Putin Ele disse que os aviões de guerra F-16 usados ​​pela Ucrânia contra a Rússia seriam atingidos pelas forças de Moscou mesmo se estivessem nos campos de aviação da OTAN. “Se forem utilizados por aeroportos de terceiros países, serão um alvo legítimo para nós: não importa onde estejam”, Putin disse em uma reunião com pilotos da Força Aérea Russa na região oeste de Tver. O presidente russo alertou então que a Rússia levará em conta o facto de os F-16 poderem transportar armas nucleares. “Devemos levar isso em consideração ao planejar” as operações de combate, disse Putin. O czar garantiu então que o possível fornecimento de F-16 à Ucrânia “não mudará a situação no campo de batalha”, já que a Rússia “irá destruir como quiser”. já está fazendo com tanques e outras armas ocidentais.

Felipe Costa