Meloni volta à resposta a Vincenzo De Luca: “Sou uma mulher que não se submete”

A «aqueles que ficam calados se uma mulher é insultada por um homem e depois ficam escandalizados se essa mulher se defende», «quero perguntar isto: mas só se aplica a mim porque sou uma mulher de direita e ele é um homem de esquerda ou se aplica a todas as mulheres?”.

Ele disse isso Giorgia Meloniprimeiro-ministro e líder do FdI, desde a fase de encerramento da campanha eleitoral do seu partido para as eleições europeias, referindo-se ao confronto com o governador da Campânia Vicente De Luca. «Saia para o ar livre. Uma mulher insultada pode se defender ou não? Ele deveria se defender ou não? Ele deveria reagir ou se submeter? Deixe-nos entender como funciona o seu feminismo. Porque – acrescentou – vou lhe contar como funciona aqui. Estamos acostumados a não baixar a cabeça, a não nos submeter, a não desistir dos valentões e valentões. Sou mulher e tenho o direito de me defender. Sou mulher e sou capaz de me defender. Sou mulher e exijo o mesmo respeito que dou aos outros. Aqui está a igualdade. Aqui está o orgulho feminino. O que os outros não podem mais defender.” Então, enquanto um coro começava a cantar seu nome na praça, Meloni sugeriu alguns passos de dança com diversão.

Felipe Costa