Messina-Foggia, um confronto direto que vale o dobro

Hipotecar a salvação e acalmar sonhos: mesmos objetivos, igual desejo entre Messina e Foggia que hoje vão disputar o “Franco Scoglio” numa disputa de duplo, senão triplo, valor, já que se trata (justamente) de um confronto direto o que pode dar um peso específico à temporada de ambas as equipes. Por isso, o público é esperado para ocasiões especiais, graças a um horário finalmente acessível e às condições climáticas que podem favorecer a afluência de atletas ao campo. São esperados 5000 espectadores para um merecido vislumbre de duas equipas que estão bem e oferecem bom futebol. 400 estudantes e um grande grupo da província participarão da competição. Estamos caminhando para o recorde de público sazonal.
O pré-jogo. Sem conferência para o treinador Giacomo Modica, coube ao treinador da Apúlia Mirko Cudini delinear os temas da partida: «Será um jogo importante para o agrupamento entre playoffs e playouts, estamos todos lá – admitiu -, importante para tudo. Para consolidar o primeiro objetivo devemos ter um excelente desempenho em campo de uma equipe que está saudável e bem, mudou sua formação ao longo do caminho, encontrou o equilíbrio certo, que ataca muito. Temos que conquistar pontos, o que nem sempre fazemos fora de casa, precisaremos de algo a mais em termos de atuação e atitude. Chegamos com muito entusiasmo porque vencer em casa nos dá consciência, mas temos que pensar jogo a jogo. Enfrentamos uma equipa diferente da Juve Stabia, com características importantes. No entanto, jogaremos em Messina conscientes das nossas qualidades”.
Adversários com 3-4-3. Rossoneri que se apresentará no San Filippo com o habitual 3-4-3, enquanto Modica com o retorno de Emmausso terá que escolher entre voltar ao 4-2-3-1 ou dar continuidade ao 4-3-3 das últimas duas semanas: « Já na primeira mão, quando chegou até nós, Messina já tinha mostrado bons indivíduos, como Zunno – recordou Cudini -. Possuem um departamento ofensivo com jogadores com características diferentes, mas cada um capaz de causar impacto. Às vezes demora um pouco quando você monta uma equipe e eles também pagam esse preço. Agora estão bem e estão bem em casa, é verdade que vêm de dois empates fora de casa, mas são uma equipa sólida e teremos que tentar explorar as suas fragilidades. Eles vão colocar muito espírito competitivo nisso e teremos que estar prontos”.
Segundo turno Manetta-Polito. Na casa dos Giallorossi várias dúvidas sobre a formação que serão resolvidas em breve. Fumagalli entre os postes, Franco no meio-campo e Zunno no ataque são as três certezas. Depois, muitas votações. Na direita Salvo ameaça Lia que deveria jogar como titular, na esquerda Ortisi está pronto, mas também cuidado com Polito que também disputa uma vaga com Manetta. No meio-campo, se fossem três, Frisenna e Firenze deveriam ser os jogadores completos (estes dois em votação no caso do 4-2-3-1). A questão é representada pela contratação de Emaússo desde o primeiro minuto ou menos, retornando após dois dias de suspensões. O craque está bem e Modica parece fortemente tentado a lançá-lo desde o primeiro minuto. Se ele fosse titular como parece, iríamos com a formação do meia-atacante, com Zunno em uma lateral e Rosafio na outra. Plescia como terminal ofensivo desde o primeiro minuto.
Do lado rossonero estarão ausentes Riccardi, Vezzoni, Carillo, Marzupio e Santaniello. Salines e Di Noia estão de volta ao grupo, mas devem ficar no banco.

Felipe Costa