O Irão escolheu o reformista Pezeshkian: “Estenderemos a mão a todos”. Quem é o novo presidente eleito

O Irão escolheu o sucessor de Ebrahim Raisimorto em um acidente de helicóptero em 19 de maio. O próximo presidente será o reformista Massoud Pezeshkian, 69, que derrotou o ultraconservador Said Jalili, 58, no segundo turno.

«Estenderemos a mão da amizade a todos. Somos todos pessoas deste país. A ajuda de todos será necessária para o progresso do Irão: disse Pezeshkian falando na televisão estatal e agradecendo aos seus apoiantes que vieram votar “com amor e para ajudar” o país.

Médico de origem azeri, semi-desconhecido antes de sua candidatura, Pezeshkian criou três filhos sozinho após a morte de sua esposa em um acidente. Parlamentar há duas décadas, ele se manifestou contra a falta de transparência do governo durante os protestos nacionais desencadeados pela morte da jovem curda Mahsa Amini em setembro de 2022. Cirurgião cardíaco especialista, foi ministro da Saúde no governo do ex-presidente reformista Mohammad Khatami (1997-2005). Ele tem criticado abertamente o governo sobre a questão do hijab obrigatório, mas nunca chegou ao ponto de pedir a revogação do véu obrigatório para as mulheres.

Ele apoia o Acordo do Programa Nuclear Iraniano (JCPOA) e prometeu melhorar as relações com os Estados Unidos, acusando os seus rivais conservadores de arruinarem a economia ao não fazerem o suficiente para reanimar o JCPOA, do qual os EUA de Trump se retiraram unilateralmente em 2018, mas que levou ao levantamento de algumas sanções. Pezeshkian foi apoiado por Khatami (que se absteve nas eleições parlamentares de março) e pelo ex-ministro das Relações Exteriores Mohammad Javad Zarif. Embora condene a administração do falecido Presidente Ebrahim Raisi como incapaz de resolver os problemas do país, ele nunca chegou ao ponto de criticar abertamente o Líder Supremo, Ali Khamenei. Ele também defendeu os princípios fundamentais do regime de que os Estados Unidos são a causa raiz das tensões na região.

Felipe Costa