Paradoxal em Messina, o canteiro de obras do estacionamento Paradiso foi apreendido: material impróprio

Tínhamos intuído que algo não estava funcionando perfeitamente quando fomos ao primeiro dos três estacionamentos da estrada costeira com nossas câmeras. Apenas dois trabalhadores sem capacete e mais velhos. Os outros chegarão, dissemos a nós mesmos. Os que têm capacete, os mais novos. Em vez dos trabalhadores, em vez de reforços, chegou a polícia de trânsito liderada pelo comandante Giivanni Giardina. E assim, entre a areia, a terra despejada nas pedras para preenchimento e segurança encontraram plástico, material não autorizado e até um sapato. A legislação prevê que apenas devem ser utilizados materiais compatíveis retirados de pedreiras.

Não há mais nada a fazer: selos e apreensão em total acordo com o Ministério Público quem está acompanhando a situação. A empresa que contratou a obra em nome do gabinete do comissário para a emergência hidrogeológica terá agora de retirar aquele material para evitar que as tempestades o levem para o mar. Logicamente, as obras poderiam continuar nos outros dois estacionamentos de Pace e Contemplazione. O presidente do Quinto município, Raffaele Verso, e o vice-presidente do Sexto Donato (o primeiro a chegar ao local) dizem-se desconcertados e pedem esclarecimentos imediatos. Ambos esperam que uma solução ainda possa ser alcançada. Os três parques de estacionamento aguardam reabertura há dois anos

De acordo com o acordo com a Câmara Municipal, a empresa que gere a empreitada do comissário da emergência hidrogeológica deveria ter entregue a obra até 20 de maio. Então a propriedade estatal terá que revogar a ordem de fechamento. Mas neste ponto tudo para.

Nos últimos dias foi o prefeito Federico Basile quem deu a notícia da retomada dos trabalhos.

ATUALIZANDO

Felipe Costa