Paul Alexander morreu: adeus ao homem “com pulmão de ferro”

Ele morreu aos 78 anos Paulo Alexandre, o homem conhecido em todo o mundo como “o homem do pulmão de ferro”. Alexander sobreviveu a uma epidemia de poliomielite quando criança, o que o deixou paralisado para o resto da vida. De 1952 a 2024, viveu com respirador artificial.

Nas últimas semanas, Alexander foi hospitalizado após contrair Covid. Ele recebeu alta, mas seu estado piorou até morrer.

Uma vida contra todas as adversidades

Apesar de sua deficiência, Alexander levou uma vida plena e bem-sucedida. Ele cursou a faculdade e se tornou advogado. Em 2020, ele lançou seu livro de memórias, “Três minutos para um cachorro”.

Um símbolo de esperança e resiliência

A história de Paul Alexander é um exemplo de esperança e resiliência. Ele mostrou ao mundo que é possível viver uma vida plena e significativa mesmo diante de enormes desafios.

A petição GoFundMe

Em seus últimos anos, Alexander morou em um pequeno estúdio sem janelas e lutou para manter seu “pulmão de ferro” e pagar cuidados de saúde. Uma petição GoFundMe foi lançada para ajudar com suas despesas.

Mensagem do irmão

O anúncio de sua morte foi feito no site da petição. O irmão de Alexander escreveu: “Estou muito grato a todos que doaram para a arrecadação de fundos do meu irmão. Isso permitiu que ele vivesse seus últimos anos sem estresse. os comentários e sei que tantas pessoas foram inspiradas por Paul. Estou muito grato.”

Felipe Costa