Reggina, com Vibonese um teste sério em múltiplas frentes

No Vibo, Reggina tem a última chance de vencer um time que, pela classificação, representa um grande jogador do torneio. No momento os Amaranths nunca venceram nenhuma das três equipes da liderança da tabela.

O placar neste momento é de quatro derrotas em cinco jogos, com um único empate obtido no jogo de ida contra o rossoblù. Os progressos apresentados pela equipa de Trocini nas últimas semanas e o abrandamento do Vibonese podem ser as condições adequadas para a empreitada, mas não é fácil confiar numa Reggina que muitas vezes parou quando parecia prestes a descolar definitivamente.

A equipe do Amaranto, entre outras coisas, também deve mudar uma tendência externa que não tem sido animadora nas últimas semanas. Apesar das seis vitórias nos últimos oito jogos em casa, os Amaranths perderam três dos quatro jogos fora de casa disputados em 2024. Ter sucumbido fora do “Granillo” contra o líder Trapani e o vice-líder Siracusa torna a perspectiva de enfrentar o Vibonese ainda mais interessanteterceiro colocado na classificação, para medir a evolução da equipe diante dos play offs.

O Vibonese, embora muito forte, não é aquele Trapani que hoje parece estar num nível inatingível para todos os outros. É por isso que a partida será um verdadeiro teste decisivo para identificar o quanto mais consciência poderia ter elevado a qualidade e consistência das atuações da equipe do Amaranth.
A principal curiosidade diz respeito à eficácia da nova estrutura ofensiva contra uma defesa de nível superior às enfrentadas nos últimos tempos. O Vibonese, depois dos cinco sofridos pelo Trapani, não sofreu golos em quatro ocasiões em sete partidas disputadas. Isto constituirá um teste significativo ao tridente de Trocini, depois de por vezes os extremos ofensivos Renelus e Provazza parecerem esquivos frente a adversários de segundo nível.

Teste significativo também para a defesa. Apesar da maior produtividade ofensiva, os Amaranths quase sempre tiveram a porta “aberta” no segundo turno. Apenas uma vez em dez partidas o goleiro da equipe do Estreito terminou a partida sem sofrer golos. Os Amaranths continuam a sofrer poucos remates à baliza. Porém, se você quer ser uma equipe de primeira linha não há alternativa a não ser melhorar cada detalhe e não parar de amaldiçoar a fatalidade estatística.

A conferência de imprensa está marcada para hoje, às 12h. Bruno Trocini. Pelas palavras do treinador você poderá saber mais sobre as dúvidas relativas às condições de alguns jogadores. Em particular se a recuperação de Barilla também se somar à recuperação de Mungo, sobre a qual parece haver optimismo. O suspenso Rosseti e o lesionado Zucco não estarão na partida, enquanto Girasole retornará após cumprir suspensão. Esperamos por um Reggina ainda no 4-3-3 e em nome da continuidade em relação às últimas saídas.

A equipe treinou praticamente toda a semana no estádio Oreste Granillo. Amanhã, porém, a última sessão terá lugar no centro desportivo de Sant'Agata.

Felipe Costa