Cosenza, pista de obstáculos ao longo de toda a zona pedonal

Operação de recuperação no Corso Mazzini. O prefeito Franz Caruso anunciou e começará imediatamente após a Páscoa. A zona pedonal tornou-se quase intransitável nos horários de pico.
Entre bicicletas e outros veículos semelhantes que circulam independentemente das proibições, cartazes publicitários e estações em locais públicos, cadeiras e mesas, passear tornou-se um desafio. As esculturas que compõem o Mab e que outrora foram o símbolo do Corso Mazzini quase se misturam com todo o resto e assumiram um papel secundário. A zona pedonal tornou-se também um mercado multiétnico composto por stands de vários tamanhos onde são expostos produtos de todos os tipos.
Uma filial ilegal da Feira de San Giuseppe que entra em conflito com todo o habitat, já lidando em alguns locais com painéis de caminhos táteis danificados que, se não forem reparados ou substituídos, devem ser eliminados por serem inúteis e um obstáculo para pedestres e carrinhos de bebê que tropeçam e arriscar acidentes. Ou assentos de mármore e bancos quebrados (boa parte dos quais felizmente foram quebrados com um custo de cerca de 3.500 euros decidido no início do ano pelo gerente do setor 6 do Palazzo dei Bruzi, Francesco Giovinazzo). Em suma, um quadro bastante precário que não condiz com a alta sociedade da cidade.

Arena de fotos

Leia o artigo completo na edição impressa da Gazzetta del Sud – Cosenza

Felipe Costa